Menu

17 de Agosto, 2022

‘Pôr do Sol’. Um shot de loucura e boa disposição

Reprodução/RTP

Nos últimos dois anos, ‘Pôr do Sol’ tornou-se num verdadeiro evento de verão, sobretudo porque trouxe novidade, loucura e boa disposição. A RTP, muitas vezes acusada de ser “só para velhos”, mostrou estar muito mais à frente que os concorrentes privados e conseguiu um sucesso entre o público mais jovem que, curiosamente, corre melhor na Internet do que na própria televisão.

As duas temporadas de ‘Pôr do Sol’ que, infelizmente, tudo indica que serão as únicas, são o que de melhor se fez em Portugal, na televisão, nos últimos anos. Autores e atores, obviamente juntando toda a equipa, foram capazes de agarrar no produto mais querido do público nacional, as novelas, e utilizar todos os seus clichés para fazer uma autêntica paródia. Em agosto, aqueles cerca de trinta minutos noturnos são uma espécie de shot que mistura muitas coisas, traz loucura q.b. e ainda dispõe bem.

É incrível assistir ao trabalho dos atores, a grande maioria habituado ao estilo novela, a interpretar textos cheios de ideias sem sentido e sem medo de se exporem ao ridículo. A isso, junta-se ainda uma qualidade ótima de produção e realização que só é possível graças aos maravilhosos textos cheios de pérolas.

A RTP, tão alvo de críticas, e às vezes merecidas, foi capaz de aceitar inovar, mesmo não sabendo como seria a aceitação do público. O primeiro canal arriscou e petiscou. ‘Pôr do Sol’ é um dos assuntos mais comentados nas redes sociais e bateu todos os recordes de visualizações no RTP Play. Ainda assim, a série é incapaz de competir com a concorrência televisiva de horário nobre.

No fundo, é a prova de que as audiências não são tudo e que o sucesso de um produto televisivo vai muito além disso. A história cómica merece todos os aplausos e todo o sucesso que conseguir alcançar. Senhores, não dá mesmo para fazer uma terceira temporada?

Categorias: Tags: