Menu

9 de Junho, 2022

Opinião. Olá e adeus, ‘Rua das Flores’

Reprodução/TVI

‘Rua das Flores’ chegou aos fins de tarde da TVI para colmatar a falta do ‘Big Brother’ e, quem sabe, manter-se na estação por várias temporadas. A aposta foi grande, mas o público foi soberano e rejeitou a história cómica desde a primeira semana. O que correu mal?

A nova ideia original de Cristina Ferreira tinha muitos ingredientes para dar certo, sobretudo pelo elenco e pelos autores, que são os mesmos de ‘Festa é Festa’. É aqui que está o primeiro problema: o sucesso da novela da noite é o pior inimigo de ‘Rua das Flores’. Por mais que queiramos, é impossível não fazer comparações de dois produtos da mesma estação e que são transmitidos ao mesmo tempo. Na comparação, a novela da tarde perde aos pontos, literalmente.

Por outro lado, um bom elenco sem uns textos e uma história consistentes não fazem milagres. O mote da vizinha “bruxa” que sabe da vida toda do bairro era ótimo, embora tenha sido mal conseguido. Nos primeiro episódios, por exemplo, Ana Bola e José Pedro Vasconcelos não serviram como protagonistas porque quase não lhes foi dada oportunidade para isso. Fora isso, as tramas envolventes também não conseguiram ser suficientemente engraçadas ou consistentes.

No fundo, a TVI aprendeu uma lição: ter dois produtos demasiado idênticos na mesma grelha só pode prejudicar um deles ou, na pior das hipóteses, os dois. Não foi o caso. Resta agora à estação estrear outro reality-show e pensar seriamente numa alternativa a longo prazo. Funcionaria um regresso do ‘Apanha Se Puderes’? Talvez.

Categorias: Tags:

[simple-author-box]