Menu

12 de Janeiro, 2022

‘Crimes Submersos’. Série de investigação com data para estrear na RTP

Divulgação/RTP

‘Crimes Submersos’ é a nova aposta da RTP na ficção e a primeira coprodução com a espanhola RTVE. A história centra-se num crime que esteve, literalmente, submerso durante anos e que só veio à tona devido à seca extrema e a consequente baixa do nível das águas nas barragens da Península Ibérica.

A série luso-espanhola, ‘Crimes Submersos’, vai contar com oito episódios que têm a sua estreia marcada para o dia 21 de janeiro, uma sexta-feira, às 21h30. Uma investigação liderada por uma inspetora da polícia espanhola serve de mote à nova aposta que tem o selo de qualidade da RTP e da RTVE.

A trama tem início quando uma barragem fica completamente seca e que permite, assim, a visita dos escombros de uma povoação que ficou alagada. Numa dessas visitas ao que resta de uma das casas, são encontrados dois esqueletos. Daniela Yanes (Elena Rivera), inspetora de polícia, vai assumir o caso que se trata de um crime que permaneceu desconhecido até à sua descoberta. Com o avançar da investigação, fica no ar a suspeita que as duas mortes estão relacionadas com alguns protestos ambientais que ocorreram há mais de 20 anos contra a construção da barragem. 

Os crimes vão acabar por unir duas famílias dos dois lados da Península Ibérica. Amor, ambição, traição e muitos segredos são os principais ingredientes da ‘Crimes Submersos’ que conta com um elenco português e espanhol. Do lado de Portugal, Soraia Chaves, Paula Lobo Antunes, Rita Loureiro e Diogo Martins são alguns dos nomes que fazem parte desta aposta. Contudo, o grande protagonista está a cargo de Marco D’Almeida. Já de Espanha, foram escolhidos, além de Elena Rivera, Miryam Gallego, Rodolfo Sancho e Miguel Ángel Muñoz.

‘A Mim, Nunca’

A nova minissérie da RTP Play baseia-se numa história verídica de violência doméstica protagonizada por Teresa Tavares.

“A história que queremos contar é verdadeira e acontece todos os dias em Portugal, daí a sua importância e urgência em ser contada. Só em 2020 foram assassinadas 51 mulheres, homens e crianças em situação de violência doméstica, mais 16 face ao ano anterior. De acordo com a APAV, foram registadas 13093 ocorrências, à parte das inúmeras vítimas que permanecem em silêncio, ano após ano, devido ao receio de represálias por parte dos agressores”, afirmam os realizadores da trama Ana Brás e Pedro Gomes.

A ideia original parte de Joana Dias que decidiu contar uma história vivida por uma jovem mulher e o seu filho. A estreia está marcada para o dia 17 de janeiro, na RTP Play.

Categorias: Tags: