Menu

4 de Novembro, 2021

Cristina na Web Summit: “Se a minha carreira na TV acabar, vou vender bifanas”

Daily Cristina/Instagram

Cristina Ferreira foi uma das oradoras convidadas a fazer parte do último dia da Web Summit, nesta quinta-feira (04/11), em Lisboa. Num discurso de cerca de 20 minutos, totalmente em inglês, a apresentadora falou sobre como ser bem-sucedida, sobretudo num mundo tradicionalmente dominado por homens.

Cristina Ferreira iniciou o seu momento na Web Summit, a maior conferência da Europa em tecnologias, com uma fotografia do seu batizado, vestida de azul, que utilizou para demonstrar que sempre foi “diferente” e que esse é o “segredo”. “Conheçam bem a vossa mãe. Sempre olhei para a minha foto de batismo e me perguntei porque é que a minha mãe tinha escolhido um vestido azul. Ninguém vestia uma menina com um vestido azul há 45 anos. Há uns meses, eu perguntei-lhe. E ela disse que era diferente. E esta é a chave, era diferente. Naquela altura, a minha mãe decidiu que a menina era fora da norma”, explicou a apresentadora.

Além disso, a diretora de entretenimento e ficção da TVI aproveitou para explicar que o inglês não é o seu forte. “Assumo que não falo inglês muito bem, mas estou aqui”, relembrando o livro ‘Falar Inglês É Fácil’, que lançou em 2018, e cujos os lucros serviram para financiar bolsas de estudo.

O regresso à TVI

“Quando eu mudei de vida e de trabalho, as pessoas não perceberam porque é que eu mudei. Foi porque eu quis, porque foi a minha escolha, porque precisei de começar de novo”, voltou a explicar a atual shareholder da Media Capital. “Quando comecei a trabalhar como diretora, há um ano, na minha primeira reunião de conselho, queria ter homens ao meu redor. As pessoas diziam-me: ‘Tens que comprar fatos, ser mais formal, não podes falar da forma que falas’. Nas primeiras duas reuniões, mantive uma postura mais clássica, usei fatos. Mas depois disso, decidi ser mulher. Falar como falo, dar minhas opiniões”, confidenciou a profissional acerca dos seus primeiros dias após o seu regresso a Queluz de Baixo.

“Se a minha carreira na TV acabar, vou vender bifanas”

Ainda sobre o seu percurso televisivo, Cristina Ferreira disse que lhe pediram para mudar, por exemplo, o seu tom de voz, mas que nunca cedeu: “Durante os meus anos em televisão, disseram que a minha voz era muito má, que me ria muito alto, mas nunca a mudei. Não tens de mudar nada em ti – o teu corpo, o cabelo ou a voz – porque o mais importante é o que dizes e como usas a tua voz.”


Já sobre o futuro, e de bifana na mão, a comunicadora mostrou-se sem medo do que lhe possa esperar, mesmo que este não passe pela televisão. “A última regra é esquecer todas as regras. Eu acredito que posso escrever o meu destino, passo a passo. Mesmo que a minha carreira na televisão acabe e tenha de começar de novo, tudo bem! Vou vender bifanas e serei a melhor vendedora de bifanas. Porque ganhamos sempre, mesmo que percamos”, rematou.

Categorias: Tags: