Menu

3 de Outubro, 2021

‘Doce’, ‘O Clube’ e ‘Pecado’. Vale a pena assistir às séries do momento?

Divulgação/Montagem

A nova temporada televisiva deste ano trouxe aos canais portugueses novas séries nacionais que, sobretudo nos canais privados, deixaram de ser aposta nos últimos anos. ‘Doce’, da RTP1, ‘O Clube’, da SIC, e ‘Pecado’, da TVI, são as séries do momento da televisão nacional. Será que vale a pena assistir?

A resposta é sim! Vale a pena assistir às séries nacionais dos três principais canais generalistas. São três produtos de qualidade, embora existam algumas mereçam mais elogios do que outras.

‘Doce’

‘Doce’ estreou este sábado à noite (02/10), na RTP1, e conta a história da girls band nacional. No primeiro episódio, saltaram à vista belas interpretações tanto das quatro intérpretes como do seu criador, Tozé Brito. A realização, os cenários e a reconstrução histórica são, para já, impecáveis. Contudo, o início não foi arrebatador e, não fosse um tema de interesse, poderia ter perdido muito do público. Ao longo do primeiro episódio, a trama foi ganhando ritmo e terminou em alta com a nostalgia a bater forte devido a recriação da gravação do sucesso ‘Amanhã de Manhã’.

Em suma, vale a pena continuar a acompanhar a proposta do canal público para os sábados à noite.

‘O Clube’

A série da SIC não é propriamente uma estreia, já que faz parte do catálogo da OPTO. Agora, Daniel Oliveira decidiu apostar na ousada série para os finais de noite de fim-de-semana. Das três, esta é aquela que merece menos elogios. A história parece “deitar-se” à sombra da bananeira de um ótimo elenco, ainda sem grandes interpretações, e a ousadia de algumas cenas. 

Nos primeiros dois episódios, a série não mostrou realmente ao que veio e, sendo um contrassenso tendo em conta o tema, mostrou-se arrastada e com pouco ritmo. O grande ponto de interesse foi mesmo ver atrizes literalmente despidas de personagens habituais e de preconceitos. Para já, até merece uma oportunidade, mas parecia melhor do que seria de esperar.

Já do ponto de vista da estratégia é muito interessante. Por um lado, a SIC mostra ao público em geral um produto do seu serviço de streaming, podendo tornar-se uma boa publicidade. Por outro lado, dá que pensar aos assinantes da OPTO se vale a pena o investimento já que, provavelmente, mais tarde ou mais cedo vão poder ver as produções a custo zero.

‘Pecado’

O tema da nova aposta da TVI é o mais controverso, sobretudo numa estação assumidamente católica. O tema do amor e intrigas no clero é sempre difícil de abordar, sobretudo pela forma como é feito nesta história. Mais uma vez, o elenco é bastante bom e tem espaço para crescer. Já a história começou de forma arrebatadora com uma cena de uma explosão numa pedreira bastante bem feita, por sinal. O ritmo dos dois primeiros episódios também não é o melhor, mas nem por isso deixaram o espectador entediado e arrependido de ter ligado o quarto canal.

Outro dos pontos a favor é o facto de a história não se centrar apenas no amor proibido, mas ter também outros temas em abordagem. Caso contrário, seria muito fácil associar a série ao clássico ‘O Crime do Padre Amaro’. Comparada com as produções da concorrência, e embora menos cuidada do que a da RTP, é a melhor das três no cômputo geral.

Em conclusão, goste-se ou não das três séries, é louvável a aposta em ficção nacional que não apenas novelas. É um sinal dos tempos que, oxalá, se mantenha.

Categorias: Tags: