Menu

31 de Maio, 2021

Opinião. Agricultores entre o amor e os cinco minutos de fama

A quarta temporada do ‘Quem Quer Namorar com o Agricultor?’ estreou na SIC com grande sucesso. Relativamente às edições anteriores, a verdade é que não houve novidades, embora o formato se tenha mostrado bastante competente e com um primeiro programa capaz de segurar o espectador. Ao longo da estreia, falou-se muito do amor que os agricultores e pretendentes procuram, mas será mesmo assim?

Agricultores da quarta temporada
Divulgação SIC

Recordo-me dos tempos em que as Danceterias estavam na moda e que, na grande maioria dos casos, sobretudo os clientes mais velhos, procuravam ali alguém para uma noite ou para a vida. Já nos mais jovens, era óbvio que a sua presença era apenas para diversão ou para puro engate. Ora, esta história dos agricultores e pretendentes da SIC não é muito diferente.

Andreia Rodrigues, apresentadora do programa, mencionou várias vezes a palavra amor ao longo da noite, mas é claro que muitos dos participantes procuram ali os seus cinco minutos de fama. Não é uma crítica, quem lá está sabe ao que vai e quem assiste tem de ter o discernimento de acreditar Q.B. naquilo que é mostrado.

Posto isto, é difícil olhar para o ‘Quem Quer Namorar com o Agricultor?’ como um programa que promove o amor. Desde “Queres ter filhos?”, a “Queres casar?”, terminando num “Achas-me atraente?”, fica-nos claro que houve ali uma encenação, já que ninguém, penso eu, faz este género de questões num primeiro encontro, sob pena de “espantar” a ou o pretendente.

A isso juntou-se um desfile de protagonistas, leia-se, agricultores, que proporcionaram reações algo constrangedoras. Bem sei que a pandemia nos obrigou e ainda obriga à permanência em casa, mas aquela gente mostrou um “fogo na pomba” a roçar o ridículo, sobretudo no caso dos pretendentes mais novos.

Além das críticas, o programa da SIC tem o poder de divertir os espectadores com as peripécias dos concorrentes sem, para já, dramas ou polémicas pré fabricadas. A isso junta-se a beleza do campo que gera interesse, parece-me, sobretudo a quem passa grande parte da sua vida na cidade.

A primeira emissão dominou audiências e mostrou que a maioria dos portugueses, disponível para ver televisão, continua a apreciar as primeiras peripécias dos agricultores e companhia. Mais uma vez, ficou provado que o formato é um sucesso em Portugal e que dificilmente esta quarta temporada será a última. Os bons resultados dependem da gestão da SIC, que em tempos chegou a cansar com tantas repetições, e também da aceitação de ‘O Amor Acontece’, que deverá chegar à TVI em breve e que tem a mesma base da aposta de Daniel Oliveira.

Categorias: Tags: