Opinião. Um Festival que começou bem e esteve quase a acabar mal

O ‘Festival da Canção 2021’ foi para o ar, este sábado (06/03), e elegeu os The Black Mamba como os grandes vencedores. Sem vencer no voto do público e do júri, a junção das duas pontuações colocaram ‘Love Is On My Side’ na história como a primeira representante nacional à Eurovisão cantada totalmente em inglês.

The Balck Mamba vencem Festival da Canção
Festival da Canção/Instagram

Vou ceder à piada fácil que é utilizar o nome da canção de Carolina Deslandes, que ficou em segundo lugar, e que apenas pelo voto do público não foi a eleita, felizmente. Sim, ‘Por Um Triz’ é uma canção bonita, mas além de não servir para o concurso internacional, também a intérprete não precisa de mais publicidade. Aliás, não foi bonito aquilo que se viu durante as votações do júri. 

Formado por uma dúzia de músicos e outras tantas profissões, houve duas claras ideias a reter: uma foi a de favorecimento de quem já está no meio, leia-se a própria Carolina Deslandes e os The Black Mamba. Por outro lado, e como já seria de prever na votação do público, houve uma clara intenção de prejudicar a participação de Neev. A canção seria assim tão pior que outras tantas para receber um ponto da delegação do Alentejo, liderada por Tim, dos Xutos e Pontapés?

No final das contas, e precisamente no ano em que se ultrapassaram recordes no que toca a votação por telefone, com mais de 70 mil participações, o preferido do público acabou por se ficar pelo caminho, num injusto terceiro lugar. A mais famosa das cantoras a concurso, já que até tem tempo de antena no programa da noite de domingo da RTP, ficou em segundo lugar, com os mesmos pontos que o vencedor, mas que acabou “estranhamente” prejudicada pelo voto do público.

Os The Black Mamba acabaram por vencer o concurso, justamente, mas sem entusiasmar a maioria do público nacional e internacional, a avaliar pelos comentários um pouco por todas as redes sociais. Aliás, pouco depois de ser conhecida a canção vencedora, Portugal estava 19º. lugar nas casas de apostas como favorito à vitória do ‘Festival Eurovisão da Canção’. Na manhã deste domingo, o país desceu ao 21º. lugar.

O Festival além do concurso

O ‘Festival da Canção’ voltou a ganhar uma qualidade e grandeza tais que se voltou a tornar num dos mais importantes e melhores programas da televisão nacional. A RTP e toda a equipa estão de parabéns pelo belíssimo espetáculo que proporcionaram ao público, numa altura em que o público e a cultura precisam de estar de mãos dadas.

Sobre os rostos visíveis, há que salientar a excelente prestação de Vasco Palmeirim, Filomena Cautela e Inês Lopes Gonçalves. Os três deram graça a algo que se podia tornar enfadonho e imprimiram uma dinâmica invejável.

Já no que toca a prestações extra concurso, o grande destaque vai para a homenagem a Carlos do Carmo, levada a cabo por Ana Moura, Camané e Ricardo Ribeiro. Com a mesma palavra, mas noutro sentido, a homenagem prestada a Sérgio Godinho, Zeca Afonso e José Mário Branco foi demasiado grande, ou seja, extensa. Não sei até que ponto fez sentido, já que nenhuma das figuras esteve diretamente ligada ao Festival, embora não tenha sido, de todo, descabida.

Com ou sem público presente, e que falta que faz, o mítico programa da RTP mostrou que está vivo e recomenda-se.

%d bloggers like this: