Menu

29 de Dezembro, 2020

RTP acaba com concursos e chamadas de valor acrescentado

A RTP divulgou em comunicado, esta terça-feira (29/12), que os seus programas vão deixar de contar com atribuição de prémios através de chamadas de valor acrescentado. A estação informa ainda que as suas plataformas digitais vão também deixar de contar com publicidade já no início de 2021.

RTP acaba com chamadas de valor acrescentado
Praça da Alegria/Instagram

É o fim dos 760 e 761 nos programas da RTP que marcam, sobretudo, formatos como a ‘Praça da Alegria’, o ‘A Nossa Tarde’, o ‘Aqui Portugal’ ou o ‘Hoje É Domingo’. A partir de janeiro do próximo ano, os canais do Estado deixam de contar com concursos que incentivam os espectadores a telefonar  para ganhar prémios através de chamadas de valor acrescentado.

“A RTP vai restringir a utilização desta tipologia de chamadas. Passará a utilizar IVR’s apenas em campanhas de responsabilidade social e humanitárias a que se associe, uma prática comum e reconhecida pelo público”, informou também a estação em comunicado, citado pelo SAPOMAG, e acrescentou “todas as iniciativas associadas a concursos/passatempos com atribuição de prémios deixarão de fazer parte dos programas de entretenimento da RTP a partir de janeiro”.

Contudo, e no que toca ao entretenimento, o canal público vai manter as chamadas que servem para o habitual funcionamento dos próprios programas como é o caso do ‘Festival da Canção’, do ‘The Voice Portugal’ ou das ‘7 Maravilhas de Portugal’.

No que toca a plataformas digitais, a RTP informou que os conteúdos noticiosos vão deixar de ser interrompidos por publicidade. “Apesar dos espaços de conteúdos publicitários ser prática corrente, com o objetivo de garantir uma experiência de excelência, a RTP decidiu deixar de colocar publicidade em formato vídeo no início ou a interromper os conteúdos noticiosos, tanto no site da RTP Notícias como na APP RTP Notícias”, sublinha o canal.

Recentemente, a Provedora da Justiça tinha sugerido o fim das chamadas de valor acrescentado. SIC e TVI mostraram-se contra a sugestão da medida.

Categorias: Tags: