SIC defende-se da contestação apresentada por Cristina Ferreira

A SIC avançou com um comunicado, esta quinta-feira (17/12), no qual se defende das acusações de Cristina Ferreira. Também neste dia, a revista TV 7 Dias avançou alguns pormenores da contestação da apresentadora que acusa a estação de estar “centrada no uso e exploração da sua imagem”.

Cristina Ferreira contesta SIC
Daily Cristina/Instagram

Há mais um capítulo escrito na guerra entre a SIC e Cristina Ferreira. O canal exigiu à sua antiga estrela o pagamento de 20 milhões de euros após a saída para a TVI. Agora, através da publicação do grupo Impala e confirmado por um comunicado do canal de Paço de Arcos, sabe-se que a mulher da Malveira já contestou o processo aberto contra si.

Grande parte da defesa da apresentadora, avança a TV 7 Dias, centra-se num cargo de direção de programas que nunca chegou a assumir, mesmo apesar dos “almoços ocorridos entre si e Francisco Pedro Balsemão, onde este, ouvindo-a, lhe assegurou que iria mudar esta situação”.

Quanto a Daniel Oliveira, Diretor-Geral de Entretenimento da Impresa, terá sido nomeado apenas uma vez na contestação, sendo acusado de não manter qualquer tipo de relação ou fazendo qualquer consulta a Cristina Ferreira, mesmo apesar das promessas do patrão de ambos.

Por sua vez, a SIC decidiu esclarecer o assunto mesmo não tendo a intenção de “discutir publicamente questões que estão concretamente submetidas à apreciação do Tribunal”. Ainda assim, defende que o seu processo “assenta estritamente em factos objetivos e todos os factos apresentados foram acompanhados por provas robustas e maioritariamente documentais, pelo que se estranha que Cristina Ferreira acuse a SIC de “factos falsos” e “factos mistos de verdadeiros e falsos” com base no diz-que-disse e sem apresentar provas concretas e reais.”.

Além disso, o canal garante que não houve qualquer incumprimento do contrato e mostra-se “surpresa” com as “alegações de aproveitamento, seja por que meio for, da intimidade da vida privada de Cristina Ferreira.”.

Recorde-se que a nova diretora de entretenimento e ficção da TVI deixou a estação de Paço de Arcos em julho deste ano. Mais tarde, a SIC exigiu o pagamento de 20 milhões de euros pela quebra do vínculo mantido entre as duas entidades. Agora, a colega de Manuel Luís Goucha garante que é o seu antigo empregador quem lhe deve mais de 220 mil euros.

%d bloggers like this: