Opinião. Porque não elogiar Cristina?

Numa altura em que odiar Cristina Ferreira se tornou mais apetecível do que adorá-la, há que elogiar a apresentadora num dos seus projetos atuais.

Cristina Ferreira
Cristina Ferreira/Instagram

Há dois sábados que Cristina Ferreira e Manuel Luís Goucha se juntam para fazer companhia aos portugueses no ‘Em Família’.

Num formato despojado e sem grandezas, realizado no cenário do ‘Você na TV!’, a apresentadora volta às origens e a um modelo que fez com que o público ficasse rendido às suas inegáveis capacidades de comunicação.

Ali, Cristina desmonta o boneco e afasta-se da figura de diretora, de dona de parte da Media Capital e da mulher intocável que a afasta da Cristina do povo, como por exemplo, quando apresenta o ‘Dia de Cristina’.

Ao sábado não há espaço para roupas mais ou menos “fora da caixa” ou glamorosas e também não há espaço para a centralização. Não que a mulher da Malveira não possa e não o deva fazer, mas não foi por isso que os portugueses se deixaram cativar.

Mais interessante ainda é perceber que é ao lado de Goucha que se pode encontrar a apresentadora que ficou para trás na SIC e que, até agora, ainda não tinha voltado à TVI.

Ainda assim, é inegável que a estrela de Queluz de Baixo se colocou a jeito a dada altura e que isso a tivesse afastado de algum do seu público, sobretudo com a adoção de uma postura algo austera e ansiosa pelo autoelogio. Contudo, tal não permite a ninguém insultar e comentar a sua vida profissional e privada apenas com o “bota-abaixismo” em mente.

Herman José e Fátima Campos Ferreira

O ‘Primeira Pessoa’, que contou com o humorista, foi um delicioso momento de televisão. Herman José voltou a mostrar a sua inteligência e visão do que o rodeia com extraordinária clareza. O seu humor desmontou Fátima Campos Ferreira que se mostrou, como talvez nunca se tenha visto, natural e afável. Merece um aplauso!

O futuro da SIC

Até ao momento, a SIC mostra-se impávida e serena, mesmo quando a TVI coloca todas as cartas na mesa. Daniel Oliveira tem sido um ótimo diretor de programas e acredito que continuará a ser, mas não seria altura de mostrar alguma coisa de novo ou pelo menos o que está por vir?

Diria que sim. É que, por exemplo, ‘O Noivo É Que Sabe’ já se mostrou desgastado e a novela ‘Nazaré’ mostra sinais de não se aguentar na frente por muito mais tempo.

Este artigo foi originalmente publicado no Espalha-Factos, parceiro do A Caixa Que Já Foi Mágica.

%d bloggers like this: