Opinião. Quando o crime compensa

Rita Marrafa de Carvalho assina uma série de seis programas que investiga três crimes que um dia chocaram os portugueses. A RTP mostra a excelência do jornalismo.

Depois do Crime
Divulgação RTP

‘Depois Do Crime’ é a prova de que o canal público continua vivo no que toca a informação de qualidade e, quando ela existe, qualquer tema pode ser explorado.

A secção criminal da vida faz hoje parte de qualquer programa de televisão diário e, por isso, podia pensar-se que a RTP estava a explorar um filão que não devia ser o dela. Muitas vezes o “crime” pode ser ligado ao sensacionalismo, algo a que um canal público deve fugir como o diabo da cruz.

Felizmente, o trabalho da jornalista vai além disso e é o expoente máximo daquilo que é produzir informação de qualidade. Rita Marrafa de Carvalho aprofunda e analisa, com a devida distância, os crimes do Padre Frederico, de Luís Miguel Militão e de Vítor Jorge. Na série documental, o espectador tem uma visão diferente e devidamente distanciada do que aconteceu assim como tem acesso aos incríveis testemunhos dos protagonistas.

Nem sempre a qualidade é premiada pelo público, o que não é o caso. As audiências não são “astronómicas”, mas a série alcançou números bastante interessantes para os parâmetros da RTP e acima daquilo que a estação conseguiu, no horário das 21h00, nos últimos meses.

‘Depois do Crime’ mostra que a televisão ainda sabe ir pelo caminho certo e, neste caso, o crime compensou. Parabéns!

%d bloggers like this: