‘Dia de Cristina’. O peso do passado numa “casa” com demasiado futuro

Cristina prometeu algo que os espectadores nunca tinham visto para a estreia do seu primeiro programa e não cumpriu. Houve excelentes momentos de televisão que, ainda assim, não saíram apagados por outros que trouxerem demasiado passado.

Dia de Cristina Futuro
Daily Cristina/Instagram

O ‘Dia de Cristina’ começou com a fadista Mariza a cantar, enquanto Cristina Ferreira descia uma escadaria, mostrando a imponência do seu novo cenário. À artista juntou-se uma dupla que venceu um concurso internacional e os três protagonizaram um bonito momento de televisão. A partir daí, a manhã trouxe mais do mesmo.

Joana Barrios na cozinha, Cláudio Ramos juntou-se ao momento e houve sempre Ben para compor um ramalhete que já tínhamos visto inúmeras vezes. Seguiu-se uma conversa com o antigo apresentador do ‘Big Brother’ em que a SIC foi o foco da conversa. Seguiram-se conversas com atores da novela ‘Amar Demais’ e houve espaço para a crónica criminal com os suspeitos do costume.Até aqui, nada de novo.

A tarde nunca foi o horário da diretora de entretenimento da TVI, mas ela arriscou. Não desiludiu porque Cristina Ferreira é televisão e sabe o que faz. Ainda assim, esperava-se então a tal diferença.

Não chegou, o que não quer dizer que não se tenha assistido a boa televisão. Houve entrevistas, ótimas reportagens, boas conversas, surpresas e 150 mil euros entregues ao um espectador. Aí sim, a apresentadora cumpriu porque nunca se tinha visto tal prémio em televisão.

O cenário

A obra-prima da mulher da Malveira nasceu no ‘Programa da Cristina’ e seria difícil fazer melhor. O novo estúdio mostrou grandiosidade, imponência e realmente, na atualidade, não há nada assim na televisão nacional.

Porém, nem tudo o que brilha é ouro e por não haver agora, não quer dizer que não tenha havido antes. Fátima Lopes teve dois cenários na SIC que juntos, podiam resultar no novo cenário do ‘Dia de Cristina’. Além disso, a terrível “bola” central, forrada a algo parecido com folha de alumínio, é interessante, mas a plataforma giratória também já tinha sido utilizada no ‘D’Improviso’, de César Mourão.

Há, naquele novo cenário, demasiado futuro ou futurismo. Há uma grandiosidade que, para já, não foi bem utilizada e há ainda uma má iluminação.

Em suma, Cristina escolheu um bom cenário para um programa noturno, mas que não funciona de manhã ou à tarde.

Vida Nova
Vida Nova/SIC
Fátima
Fatima/SIC
D'Improviso
D’Improviso/SIC

O Futuro

A apresentadora venceu nas audiências da estreia, mas não abalou a concorrência, leia-se, a SIC. De manhã liderou por muitos, mas o ‘Casa Feliz’ também conseguiu o segundo melhor resultado desde que estreou. Já no que toca ao período da tarde, o programa perdeu quase sempre.

O futuro dirá se a TVI pode sobreviver com uma Cristina a menos de meio gás. O futuro dirá se um público de hábitos como é o diurno está disponível para ver Cristina uma vez por semana e quando Cristina quiser.

%d bloggers like this: