Opinião. ‘Amar Demais’ pode ser amada de menos

Amar Demais
Ana Varela/Instagram

‘Amar Demais’ estreou-se na TVI num horário que pertencia a uma bem-sucedida ‘Quer o Destino’. Além disso, a nova história tinha a difícil missão de superar o regresso de ‘Golpe de Sorte’. Não conseguiu, mas alcançou a melhor audiência de um produto de ficção do canal desde novembro de 2018.

No primeiro episódio, salta à vista um elenco diferente e um trio de protagonistas pouco habituado a estas lides. Ana Varela, Sérgio Praia e Graciano Dias encabeçam um grupo de atores que são, sem dúvida, o melhor da nova aposta da estação. Por outro lado, a experiente Fernanda Serrano mostrou-se exageradíssima e praticamente só gritou.

A história de ‘Amar Demais’ é pouco impactante e além da abordagem ao tema das crianças com doenças mentais raras, não há muito de novo. Ao mesmo tempo, a estreia mostrou uma novela “mais pesada” e talvez pouco adaptada ao primeiro horário da noite. Empurrar ‘Quer o Destino’ para mais tarde pode ter sido um erro.

Contudo, o capítulo inicial foi bem pensado, sobretudo nas passagens entre presente e passado, não recorrendo ao habitual “20 anos depois”. Da mesma forma, o centramento da estreia apenas no núcleo protagonista é importante para que o público perceba e interiorize no primeiro momento sobre em torno de quem vai girar a história, em vez da habitual enxurrada de apresentação de personagens e núcleos.

‘Amar Demais’ chega numa nova era da TVI, embora com seja fruto de algo que ficou para trás e isso é notório. A novela cumpre, mas está longe de ser uma coqueluche da estação.

%d bloggers like this: