‘Quer o Destino’| Recorde as novelas que foram adaptadas pela TVI

Novelas, Quer o Destino
Fotografia.: via tvi.pt

‘Quer o Destino’ tem a ante-estreia marcada para domingo à noite (21/03), na TVI. A novela é uma adaptação de um original chileno. Esta não é a primeira vez que o canal compra histórias de outros países e as adapta à realidade portuguesa. Recorde as 13 novelas que não partiram, originalmente, da mente dos autores nacionais.

A primeira adaptação feita pela TVI é também um dos seus maiores sucessos na ficção e que contou com mais de 300 episódios, algo pouco habitual no género. ‘Anjo Selvagem’ estreou em 2001 e contou até com um episódio em direto. A história da “trinca espinhas”, assim era conhecida a protagonista interpretada por Paula Neves, é um original argentino com o nome ‘Muñeca Brava”.

No mesmo ano, o canal de Queluz de Baixo voltou a adaptar uma novela, desta feita, um original mexicano de nome ‘Mirada de Mujer’. Protagonizada por Lídia Franco, ‘Nunca Digas Adeus’ não teve o mesmo sucesso que ‘Anjo Selvagem’.

O mesmo de passou com ‘O Último Beijo’, de 2002, que foi um dos grandes insucessos da estação. Joana Seixas, Pedro Lima e São José Correia não conseguiram evitar que a adaptação de ‘Luna Salvaje’ fosse atirada para os sábados à noite.

Ainda no mesmo ano, José Eduardo Moniz, então diretor de programas, voltou a apostar numa adaptação. ‘Tudo Por Amor’ foi a versão portuguesa de ‘Yo soy Betty, La Fea’, da Colombia. A novela, anos mais tarde, foi adaptada pelos Estados Unidos da América, que a transformaram em série comprada pela SIC. Sofia Duarte Silva e Diogo Morgado foram os protagonistas em Portugal.

Já em 2003, os finais de tarde conheceram uma nova aposta. Pepê Rapazote deixou crescer o cabelo e protagonizou ‘Coração Malandro’. Zé Maria Pardal foi importado da Colômbia e tinha o nome de ‘Pedro, El Escamoso’.

‘Baía das Mulheres’ foi outra das novelas que não caiu nas boas graças do público. ‘La Casa em la Playa’ era o nome da trama na Argentina. 2004 foi o ano de estreia da história protagonizada por Bárbara Norton de Matos e José Carlos Pereira.

  • Novelas

‘Doce Fugitiva’ chegou para combater ‘Floribella’

A experiência anterior não correu bem e foi preciso esperar até 2006 para que a TVI volta-se a adaptar uma história internacional. O sucesso de ‘Floribella’, também uma adaptação da SIC, obrigou a estação a importar ‘Kachorra’, da Argentina. Rita Pereira foi freira em ‘Doce Fugitiva’ e deu muitas alegrias ao canal.

No mesmo ano, outra história argentina chegou a Portugal. ‘Deixa-me Amar’, protagonizada por Paula Lobo Antunes e Paulo Pires, ocupou os finais de noite. ‘SOS Mi Vida’ era o nome da trama no país da América Latina.

Sete anos sem adaptações

Apesar dos sucessos da 2006, a TVI não voltou a comprar novelas ao exterior até 2013, ano em que ‘Belmonte’ chega ao ecrã. ‘Hijos Del Monte’, do Chile, foi a primeira história da TVI a ter uma protagonista brasileira, interpretada por Graziella Schmitt. Esteve cerca de dois meses no principal horário, até que ‘O Beijo do Escorpião’ ocupou esse lugar.

Um ano volvido, foi a vez de ‘El Último Matrimonio Feliz’, da Colômbia, ganhar uma versão portuguesa. ‘Mulheres’ trouxe, pela primeira vez, Maria Rueff para as novelas. Apesar de líder no horário da meia-noite, a TVI obteve um dos piores valores de sempre na ficção

Ainda em 2014, ‘Santa Bárbara’ foi mais uma adaptação. ‘La Patrona’, do México, trouxe de volta aos ecrãs Benedita Pereira como protagonista. A história liderou audiências e foi um dos maiores sucessos do canal nos últimos anos na segunda faixa do horário nobre.

‘Amar Depois de Amar’ veio diretamente da Argentina com um nome apenas traduzido. Foi exibida em 2019, numa altura em que a SIC já dominava as audiências em praticamente todos os horários. Não se conseguiu impor, mas manteve sempre o principal horário após o ‘Jornal das 8’.

‘Quer o Destino’ chega domingo

Fotografia.: Instagram Sara Barradas

A adaptação de um original chileno é a nova aposta da TVI na área da ficção nacional. ‘Amanda’ é o nome original da nova trama do canal de Queluz de Baixo que conta a história de uma jovem, abusada sexualmente por quatro irmãos de uma família abastada.

Na versão nacional, Amanda será Vitória, interpretada por Sara Barradas. A protagonista regressa, 14 anos depois do crime, para se vingar, já como enfermeira do pai dos homens que abusaram de si. A partir desse momento, entra em ação o seu plano.

%d bloggers like this: