Câmaras pagam milhares de euros por novelas e programa de TV

Fotografia.: Instagram Nazaré Oficial
Depois de aceder ao Facebook clique em “Gostar”

‘Nazaré’, da SIC, é o caso mais recente em que duas Câmaras Municipais utilizaram o dinheiro dos contribuintes para poder ter uma novela a ser gravada nos territórios de Leiria e da própria ‘Nazaré’. Na TVI, o ‘Somos Portugal’ também recebe ajudas do poder local.

A SP Televisão e as Câmaras Municipais de Leiria e da Nazaré celebraram um contrato que tem como objetivo a “promoção da marca Leiria”, refere a revista Sábado numa reportagem sobre este género de negócios.

Ao todo, as duas entidades públicas vão gastar qualquer coisa como 150 mil euros. O contrato conta ainda a mesma publicação, assegura figuração, polícia, bombeiros, isenção de licenças e autorizações.

O autarca da capital de distrito fala em vantagens para as localidades. A novela traz “notoriedade e promoção do distrito de Leiria e a sua região”, afirma Gonçalo Lopes.

Ainda na SIC, a novela ‘Paixão’ continua a ter o recorde de apoios públicos. A novela protagonizada por Margarida Vila-Nova e Albano Jerónimo foi ambientada na região do Algarve e um conjunto de seis concelhos juntou-se para conseguir fazer parte do ambiente da história.
Faro, Tavira, Vila do Bispo, Albufeira, Olhão e Loulé pagaram cerca de um milhão de euros à SP Televisão, conta a Sábado.

Mas não é só no canal de Paço de Arcos que existem contratos do género. Em 2007, a TVI conseguiu um valor de 350 mil euros para ter a sua principal novela da noite nos Açores.
Para a ‘Ilha dos Amores’, a companhia SATA, que também fez parte do negócio, deu cerca de 800 viagens à produção da trama.

Além das novelas, também outros programas contam com ajudas. O ‘Aqui Portugal’, da RTP1, e ‘Somos Portugal, do canal de Queluz de Baixo, também recebem dinheiro dos contribuintes.

A revista da Cofina teve acesso a dois contratos realizados com duas câmaras que quiseram ter o formato da privada na sua cidade, cada um no valor de 15 mil euros.
Se somarmos os cerca de 48 programas realizados durante o ano, a produtora e a TVI enchem os cofres com qualquer coisa como 720 mil euros.

%d bloggers like this: