De um lado chove e do outro faz sol

Fotografia.: Instagram SIC Oficial

Cristina Ferreira estreou o seu “parque de diversões” na passada semana. “Prémio de Sonho”, assim se chama a nova aposta da SIC para o horário das 19H00.

A curiosidade em torno do concurso nunca chegou a ser metade da gerada pelo programa da manhã. Estreado em pleno agosto, esteve longe de uma estreia avassaladora e perdeu mesmo na semana de estreia (um dia) para “O Preço Certo”.

A verdade é que o formato é uma mistura entre o programa de Fernando Mendes e o “Apanha Se Puderes” da TVI. Esta mistura não significa que seja melhor, até porque não é mesmo.

Este não é o fim do estado de graça de Cristina na SIC, mas é o primeiro erro.

Um cenário pobre, desconfortável para quem vê e para que está em estúdio (sobretudo devido a dois ecrãs demasiado altos).

Depois, o “Prémio de Sonho” torna-se enfadonho devido a um excesso de conversa com os concorrentes, que desnecessariamente têm um nome de equipa, e quando é feita a descrição dos prémios escolhidos pelos concorrentes.

E é aí que o programa se mostra diferente e interessante, talvez por isso tenha sido o ponto mais focado antes da estreia, já que são os concorrentes que escolhem os prémios que querem ganhar.

Cristina Ferreira está igual a si própria, mas num estilo mais histriónico do que o habitual desde que está no canal de Paço de Arcos.

Apesar de vencer as audiências, o “Prémio de Sonho” não deixa a SIC líder numa vantagem confortável. É preciso mais. Talvez por isso venha a ser apensa um “intervalo” entre o “Quem Quer Namorar Com o Agricultor?” e o regresso do “Casados à Primeira Vista”. Se for o caso, foi um erro utilizar a principal cara do canal para tal estratégia.

Se por um lado “O Programa da Cristina” segue líder incontestável nas manhãs, por outro o “Prémio de Sonho” tremeu logo na primeira semana.

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: