Lembra-se? O “Dot” da SIC que colou Portugal ao ecrã

dot
                                    Via ‘Ainda sou do tempo’

 

O ‘Dot’ chegou a Portugal no ano 2000 pelas mãos da SIC. Emídio Rangel, diretor de programas do canal, tinha acabado de rejeitar o ‘Big Brother’ que estava com estreia marcada para esse mesmo ano na TVI.

Receosa de perder público, como aliás acabou por se verificar, a estação lançou o pequeno círculo de cartão a que batizou de ‘Dot’. Mas afinal, como funcionava?

                                                         Via ‘Lusitania’

O ‘Dot’ era oferecido no Mc Donald´s, Worten, Continente e BP, consoante aquilo que era comprado pelo cliente. Já a TV Mais oferecia um por cada revista comprada e anunciava também em que programas devia ser utilizado o “boneco”.

A ideia era colar o ‘Dot’ no ecrã, conjugando o furo central com um ponto vermelho que surgia no televisor. Os espectadores não podiam mudar de canal, nem no intervalo, caso contrário deixaria de ser válido.

Depois de feito todo o processo, era colocado num cupão e podia ser entregue nas superfícies comerciais já mencionadas.

No ‘Big Show SIC’, todas as semanas, o momento ‘A Família Dot’ sorteava carros, viagens, consolas de jogos ou cupões de combustível.

Aos dias de hoje, tudo isto soa a grande estupidez, mas a verdade é que funcionou.

Supostamente, o ‘Dot’ tinha no interior dos seus 38 milímetros de diâmetro uma película de filme fotocrómico que alterava de cor conforme a luz emitida pelo televisor durante o programa selecionado e a sua respetiva publicidade.

A ideia original não foi da SIC. Os ‘Dots’ foram criados pela multinacional TV Miles. A Hungria foi o primeiro país a implementar o sistema e a TV2 conseguiu aumentar as suas audiências em 34%. Seguiram-se Nova Zelândia, Austrália e Alemanha. Pouco tempo depois, as suspeitas de fraude não se fizeram esperar em vários países.

Segundo o jornal Público, chegaram a Portugal cerca de 5,2 milhões de ‘Dots’ que foram utilizados durante o ano de 2000.

Ainda hoje os ‘Dots’ são lembrados por muitos, já que chegaram numa época em que a televisão ainda não tinha concorrência e estava no seu auge. Quanto à SIC, nem o “boneco” de cartão a salvou da perda da hegemonia nas audiências que tinha alcançado há alguns anos atrás. O ‘Big Brother’ foi o grande pontapé de saída para a liderança da TVI que durou até há bem pouco tempo.

%d bloggers like this: