“Começar do Zero” mas com brincos – Opinião

Fotografia.: Imagem TVI

“Começar do Zero” é a nova aposta da TVI para os domingos à noite. O programa prometia tirar tudo aos concorrentes e cumpriu. Despojados de bens materiais nas suas casas e até sem direito às suas roupas, os participantes têm de viver dez dias sem aquilo que é seu. Ao longo desse tempo vão recuperando, aos poucos, aquilo que lhes pertence e que foi colocado num contentor.

Ninguém pode afirmar que o canal vendeu gato por lebre: há concorrentes nus e sem nada em casa. Bem ao estilo de “Pesadelo na Cozinha”, ou não fossem a produtora e o narrador os mesmos, o programa consegue captar a atenção ao longo de todo o tempo. No primeiro episódio não houve tempos mortos e isso deu uma boa dinâmica.

Agora, isso não quer dizer que estamos perante um grande formato. Na verdade, não estamos mesmo. É vendido como uma experiência, que ajuda as pessoas a perceberem que vivem com mais do que aquilo que necessitam, mas não chega. Não há competição, não há um prémio final, ou seja, não há nada que valha a pena para que as pessoas estejam a sofrer nas suas próprias casas (obviamente que recebem um cachê para fazer o programa).

É também aí que o formato causa desconforto. O sofrimento e a exposição a que os concorrentes estão expostos, por sua livre e espontânea vontade, não é assim tão agradável a quem assiste. Para mim, por exemplo, não me causa estranheza o mesmo sofrimento em formatos como o “Survivor” ou o “Fear Factor”. Aí, as pessoas estão fora do seu ambiente natural, a colocarem-se à prova mas com um objetivo definido.

Para terminar, há que justificar o título do artigo. Não entendo como é que a produção de “Começar do Zero”retira todos os bens dos concorrentes e deixa pelo menos uma das irmãs gémeas com brincos e pulseiras. Bugigangas já não são bens supérfluos? É uma falha assinalável.

A TVI apostou num novo produto e não se deu bem. Posso estar muito enganado, mas se não conseguiu vencer na estreia, também já não vai conseguir liderar as audiências.

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: