Menu

6 de Março, 2019

O festival que foi o Festival

Fotografia.: Imagem RTP

Fotografia.: Imagem RTP

Bem sei que já passaram alguns dias, mas o meu querido Carnaval de Torres Vedras roubou-me todas as atenções.

Não vi a final do “Festival da Canção 2019” em direto, mas a maravilha que é poder “andar para trás” permitiu-me ver toda a emissão e há vários elogios a fazer.

A RTP aprendeu como fazer televisão em grande com o “Festival Eurovisão da Canção”, em 2018, e só por aí já valeu a pena. O cenário era extraordinário e dos melhores que vi na televisão portuguesa. Deu uma grandiosidade ao espetáculo que, só por si, podia não ter sido espetacular.

Para tornar tudo ainda melhor, estiveram Filomena Cautela, Inês Lopes Gonçalves, e o estreante Vasco Palmeirim. A tripla fez uma magnifica abertura, diferente de tudo o que já vimos no país. Ao longo de toda a noite foram impecáveis: a graça no momento certo e a tensão no momento oportuno.

Finalmente, e volto a repetir o que escrevi em tempos, homenagearam-se outras figuras que não as habituais “simones” e outras que tais. Armando Gama, Anabela ou Vânia Fernandes fizeram parte da história do certame e, mesmo fazendo parte de um passado mais recente, merecem brilhar de novo.

É aqui que faço a minha primeira crítica. Não que, por exemplo, “Senhora do mar” ou “Cidade até ser dia” sejam intocáveis, mas os novos arranjos feitos para os mesmos desvirtuaram-nos e é impossível recordar, no verdadeiro ato da palavra, com versões tão diferentes e, sobretudo, piores.

Também ficou bem ao canal público homenagear todos os apresentadores que passaram pelo “Festival da Canção”, mas não consigo entender o porquê da rejeição do mítico Eládio Clímaco. Creio que não chegou a aparecer uma única imagem do apresentador e isso é inaceitável.

Quanto aos concorrentes, acredito que não estivemos perante o melhor lote. Porém, Conan Osíris vale por todos eles, não só pelo que já conseguiu, mas como por aquilo que vai conseguir. Aliás, se o festival “existiu” este ano bem pode agradecer ao vencedor.

As audiências foram muito fracas e o “Festival Canção” recuou para números que já não se viam desde 2001. O carnaval, o jogo de futebol entre dois grandes e o próprio sábado contribuíram para um resultado tão miserável. Talvez, neste ponto, a RTP tenha de refletir e olhar melhor para o calendário.

Categorias: Tags: